Indaiatuba investiga mais 2 mortes suspeitas por coronavírus

Cidades

Cidade continua sem nenhum caso confirmado, mas tem 93 aguardando resultados de exames; quatro foram descartados

Mais duas mortes com suspeita de diagnóstico para o novo coronavírus (Covid-19) estão sendo investigadas. No total, são três óbitos aguardando laudos do Instituto Adolfo Lutz. Até ontem, Indaiatuba tinha 93 casos suspeitos aguardando resultados. Quatro foram descartados. Não há nenhum caso do novo coronavírus confirmado na cidade.
Na quarta-feira, o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) confirmou a morte de uma mulher de 77 anos, ocorrida na tarde do mesmo dia. Segundo o boletim divulgado pelo hospital, a paciente apresentava sintomas de síndrome respiratória, com suspeita
de Covid-19 e aguardando laudo laboratorial. No dia anterior, foi registrada a morte de uma mulher de mesma idade. Ela estava internada há duas semanas e, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, era paciente renal crônica e apresentou problemas respiratórios. Ao Indaiatuba News/Votura, o Haoc informou, por meio da assessoria de imprensa, que se tratam de casos diferentes e que Indaiatuba soma três mortes em investigação para o novo coronavírus.
Até ontem, outros três pacientes estavam internados no Haoc – dois em ventilação mecânica (entubados) e um terceiro em ventilação espontânea. Segundo o hospital, esses pacientes aguardam resultado de teste enviado ao Instituto Adolfo Lutz. Na terça-feira, foram registradas três altas.

Faixas etárias
Na terça-feira, a Secretaria de Saúde divulgou o número de casos suspeitos por idade. A maioria (31) está na faixa etária de 30 a 39 anos de idade, seguido pelos jovens de 20 a 29 anos (15). Esses dados foram atualizados, mas não houve detalhamento por idade nos boletins epidemiológicos divulgados posteriormente.

Haoc reestrutura pronto-socorro
Como parte de atendimento para pacientes com suspeita de Covid-19, o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) adaptou o pronto-socorro como preparação para o provável aumento de demanda de casos com sintomas de insuficiência respiratória.
Segundo divulgado pelo hospital, por meio de assessoria de imprensa, a enfermaria passa a contar com dez leitos isolados. Oito leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) serão destinados exclusivamente para atendimento a pacientes com síndrome respiratória.
A exemplo das unidades de saúde na cidade, uma tenda foi instalada para recepção de pacientes com suspeita de síndromes gripais, para agilizar o atendimento e respeitando as distâncias seguras entre pacientes.
Os leitos da UTI pediátrica foram ampliados de três para cinco e serão realocados para o setor de pediatria interno do hospital. Há, ainda, três leitos de unidade de terapia semi-intensiva para pacientes pediátricos com suspeita de Covid-19.
As recomendações para pessoas que apresentam sintomas similares a resfriados continuam as mesmas: se são sintomas leves, permanecer em isolamento social; se precisar de cuidados médicos, procure, inicialmente, uma unidade básica de saúde. O Haoc está priorizando o atendimento de urgências e emergências, para, primeiramente, dedicar seus esforços aos casos mais graves.

Voluntários
O Haoc está recebendo inscrições de voluntários interessados em ajudar em ações de combate ao novo coronavírus. A necessidade inicial da instituição é para auxiliar no fluxo de pacientes do pronto-socorro. Os interessados receberão treinamento e equipamentos de proteção. Menores de 18 anos, idosos ou pessoas de grupos de risco (asmáticos, hipertensos, diabéticos, fumantes, cardíacos, ou outros problemas de saúde) devem permanecer em isolamento domiciliar. Os plantões são de seis horas, considerando que o atendimento do pronto-socorro é de 24 horas (6h-12h; 12h-18h; 18h-0h; 0h-6h). Para se inscrever, basta enviar os seguintes dados para o e-mail giane.ssocial@haoc.org.br: nome completo, número do RG e CPF, telefone para contato e disponibilidade de dia da semana e horário.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta