Após 100 dias, cidade atinge 107 mortes por Covid-19

Cidades

A taxa de ocupação dos leitos de UTI para o Haoc é de 83% e para o Hospital Santa Ignês é de 92%

Indaiatuba confirmou a primeira morte por Covid-19 no dia 13 de abril, uma mulher de 50 anos, que de acordo com a secretaria de Saúde apresentava comorbidade, como problemas respiratórios e obesidade. Ela viajou em um cruzeiro durante os dias 15 e 18 de março, apresentando os primeiros sintomas da doença no dia 23, sendo internada no dia 27 de março. O total de casos confirmados do novo coronavírus naquele momento era de 22.
Após 100 dias, a cidade contabiliza a média de uma morte por dia e o total de casos dispararam na cidade. A Secretaria de Saúde confirmou na quinta-feira (23), mais um óbito com resultado de exame positivo para coronavírus e passa para 107 o total. O Departamento de Vigilância Epidemiológica também confirma mais 75 casos positivos na cidade e total é de 3.612 pessoas infectadas. O óbito ocorreu no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo), uma mulher de 90 anos, internada desde o dia 17 deste mês, era diabética.
Foram acrescentadas 255 notificações, e outros 75 casos positivos de Covid-19, além disso, foram descartados 124 suspeitos. Sendo assim, Indaiatuba soma 17.640 notificações; 3.616 confirmados, sendo que 107 evoluíram a óbito; 3.463 são considerados curados ou estão em recuperação domiciliar e 42 confirmados estão internados.
Ainda há outros 405 casos suspeitos aguardando resultado. Atualmente há 50 pessoas internadas em leito clínico e 31 em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A taxa de ocupação dos leitos clínicos é de 85% para o Haoc e 64% para o Hospital Santa Ignês, referente aos leitos de UTI para o Haoc é de 83% e para o Hospital Santa Ignês 92%.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta