Em meio à pandemia, Gaspar já gastou mais de R$ 1,5 milhão com propaganda

Cidades

Somente neste mês de julho, até o presente momento, já foram pagos R$ 586 mil.

O prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (MDB) já gastou mais de R$ 1,5 milhão em publicidade e propaganda desde janeiro. Em pleno período de pandemia, com o registro de 95 mortes e 2.800 casos confirmados de coronavírus no município, os gastos continuam com a agência de publicidade que presta serviço para a administração municipal desde 2012.

O último contrato firmado entre a Prefeitura e a empresa de Campinas, Opus Sapientiae Propaganda, Marketing e Publicidade Ltda foi em 28 de novembro de 2017 e já tiveram dois termos aditivos que estendeu o prazo de validade inicial de 12 meses para 36 meses, finalizando em 27 de novembro de 2020. A empresa foi contratada para prestar serviços de publicidade e propaganda, somente para a Prefeitura Municipal de Indaiatuba no valor de R$ 4.762.624,70 por ano, não inclui os gastos do Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Indaiatuba) e Fiec (Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura), que têm autonomia para executar outros contratos independentes.

Desde janeiro deste ano, a Opus já recebeu R$ 1.555.660,26. Somente no mês de julho a administração municipal pagou R$ 569.684,01 para a agência de propaganda.

A prefeitura também mantém contrato com a empresa Eztudio Áudio e Vídeo Produções Comercial Ltda ME para prestar serviços de captação e edição de imagens para TV para prestar contas à população sobre as ações, serviços e obras promovidos pela administração municipal. A empresa presta serviço para prefeitura desde 2006 e o último contrato assinado em 22 de setembro de 2017 já teve três aditamentos, estendendo a sua validade até 21 de setembro de 2020 e reajustando o valor anual para R$ 212.911,72, assinado pela secretária municipal de Relações Institucionais e Comunicação, Graziela Milani. A empresa já recebeu este ano R$ 126.576,10. Em apenas um mês, em junho, foram pagos R$ 40.680,00.

Transparência

Os gastos com publicidade e propaganda não são divulgados no portal da transparência pela administração municipal, por fornecedores e serviços prestados pelas empresas escolhidas pela agência de propaganda contratada.

A obrigação da administração pública é de criar mecanismos para que a gestão de todos os órgãos e entidades sejam transparentes com os atos públicos, possibilitando o controle pela sociedade conforme a Lei Federal nº 12.232, de 29 de abril de 2010. Vale para as peças publicitárias institucionais, que incluem propagandas, programas, atos, obras, comunicados de utilidade pública e campanhas institucionais e matérias realizadas pelas agências de publicidade contratadas por meio de processo licitatório.

Foto: Votura Indaiatuba News/Grupo RVC

Deixe uma resposta