Toyota demitirá 840 funcionários e encerrará terceiro turno

Cidades

Com o fraco desempenho das exportações da marca, a Toyota irá demitir 840 funcionários até o início de agosto, quando será encerrado o terceiro turno de produção nas plantas de Sorocaba e Porto Feliz. Já foram demitidos 340 trabalhadores, encerrando os contratos temporários estabelecidos quando o turno foi criado no final do ano passado. Os investimentos na planta de Indaiatuba estão mantidos, inclusive para o lançamento nos próximos meses da nova geração do Corolla, que ganhará uma versão híbrida.
Nos cinco primeiros meses do ano a Toyota foi o 6º maior fabricante brasileiro, com 8,29% de participação de mercado na soma de automóveis e comerciais leves. O sedã médio Corolla é o 12º mais vendido no Brasil e até o final do maio foram vendidos 15.169 unidades do Yaris hatch e 12.781 unidades do sedã, 7.523 do hatch Etios e 5.196 do sedã.
A Toyota abriu um Plano de Demissão Voluntária (PDV) e apresentou uma proposta para os próximos três anos com a redução de uma série de benefícios dos trabalhadores.
Entre as propostas está a redução do PLR (Participação nos Lucros e Resultado) em 10%. Na proposta consta ainda zerar o aumento real de salários de 2019 a 2021; reajuste zero de salário em 2019; redução do adicional noturno; a implantação da coparticipação da assistência médica, entre outras medidas.
A empresa faz contrato direto com funcionários, renováveis a cada seis meses. Após dois anos o funcionário é incorporado ao quadro de efetivos da empresa, ou é dispensado.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta