Aeroporto de Viracopos e Polícia Federal realizam simulado de sequestro em aeronave com 40 reféns

Cidades

A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos e Polícia Federal realizaram na quinta-feira (22) no Aeroporto Internacional de Viracopos em Campinas, o Exercício Simulado de Apoderamento Ilícito de Aeronave (ESAIA), exercício obrigatório previsto pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) em aeroportos com grande movimentação de passageiros.
Pelo menos 80 pessoas participaram do simulado de sequestro de uma aeronave estacionada em um dos pátios do aeroporto. O princípio básico das ações visou garantir a segurança dos passageiros e da tripulação, além de demais pessoas envolvidas na operação do lado de fora da aeronave.
De acordo com a programação do exercício, três sequestradores armados, sendo dois homens e uma mulher, invadiram o aeroporto e tomaram uma aeronave estacionada no pátio. O voo faria do trajeto entre os aeroportos de Confins (BH) e Porto Alegre, com conexão em Viracopos.
O comandante do avião informou a Torre de Controle às 10h04, que por sua vez comunicou o fato imediatamente à CAMES (Central de Acionamento e Monitoramento Eletrônico de Segurança) de Viracopos.
A CAMES acionou todas as organizações envolvidas. A partir deste momento foi ativado o COE (Centro de Operações de Emergência) e constituídos cinco grupos: de Decisão, Operacional, Tático, de Apoio e Negociador.
Dentro do COE foi constituído um Centro de Gerenciamento de Crise, que foi coordenado pelo delegado Alex Haiti, da Delegacia da PF em Viracopos. Os Grupos de Decisão e Operacional foram formados por Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Diretoria de Viracopos, ANAC, representantes de companhias aéreas, Anvisa, Receita Federal, Gerência de Segurança, Gerência de Operações e Assessoria de Imprensa de Viracopos.
Ao final do exercício, os sequestradores se entregaram e libertaram os 40 reféns, entres passageiros e tripulantes. Durante o treinamento, foi simulado ainda que um dos passageiros passou mal e precisou de socorro médico, tornando a situação ainda mais realista. O exercício teve duração total de quase três horas e meia. Agora, um relatório será elaborado e ficará à disposição da ANAC.
O ESAIA 2018 foi planejado e executado pela Assessoria de Gestão de Qualidade e Pesquisa de Mercado de Viracopos, responsável pelo setor de Controle de Qualidade de Segurança da Aviação Civil (CQ-AVSEC).
O diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota, considerou que o Simulado permitiu analisar os pontos positivos e negativos a serem melhorados pelo aeroporto. “A realização do ESAIA 2018, além de atender aos requisitos da legislação vigente, entre os quais o RBAC nº 111 [Regulamento Brasileiro da Aviação Civil], é de grande importância para a verificação da eficácia dos procedimentos de segurança definidos no Plano de Contingência do aeroporto. Foi um ótimo simulado, comprovando a prontidão operacional de Viracopos em eventos dessa natureza”, disse Mota.
O Diretor da Polícia Federal de Campinas, Paulo Víbrio Júnior, que coordenou toda a operação, destacou a importância do exercício no sentido de testar a organização e comunicação entre diferentes grupos que atuam no aeroporto.

Foto: DIVULGAÇÃO/BRENDA BUENO-VIRACOPOS

Deixe uma resposta