Alegria e Ousadia

Giro Gourmet

“Lê lêlê lêlê lêlê, Ousadia para vencer, Lê lêlê lêlê lêlê Alegria para viver”
Assim canta, cheio de suingue, o poeta moderno Thiaguinho, embalando as multidões Brasil afora e “espalhando ousadia pelo mundo”.
Canta “bem”, o garoto!
E não me refiro à qualidade vocal.
Canta bem pela mensagem que transmite!
Canta bem pelos ideais carregados em cada estrofe da canção!
Canta bem pela coragem de movimentar esta geração desconectada com o pragmatismo dos X, e altamente conectada com a era da praticidade e, consequentemente o comodismo.
Mais do que oportuna, “Ousadia e Alegria”, traz à “galera” de hoje, um despertar de seu potencial. Pois se por um lado, a geração X se acomodou presa às regras e medos impostos por “correntes e cadeias sociais”, aqui do outro lado, as gerações Y e Z, se acomodaram rendidas à utopia de que a tecnologia lhes traria 100% de tudo, na palma de suas mãos.
É bem verdade que estamos quase lá. Mas é também verdade, e “absoluta”, que há muitas coisas, talvez as melhores, que essa tal de tecnologia é incapaz de fazer. E, fazendo valer o pragmatismo da minha geração, acredito que permanecerá sendo.
Esta semana o Giro Gourmet Indaiatuba News retornou ao Seu Rica. E agora, não mais “a paisana”. Eu realmente queria entender algumas coisas sobre a casa. A começar pela grande mudança. Para quem não se lembra, o GastroBar fica no mesmo espaço, antes ocupado pela franquia La Pasta Gialla, no primeiro piso do Park Mall.
Em poucos minutos na casa, entendi tudo. Um time ousado. Que faz valer a música do Thiaguinho.
Seu rica é o retrato de uma geração que quer e precisa de mais. Que busca mais do que dinheiro. Que sonha com realização pessoal. Independente de todos os paradigmas e preconceitos. Já é, pelo menos até esta edição do Giro Gourmet, a melhor casa visitada em Indaiatuba. Sobretudo pela ousadia em mesclar a sofisticada gastronomia e elaboração dos pratos, com a simplicidade do ambiente de bar. Ali eu sei que vou comer comida de alto nível, sem me preocupar em sujar os dedos.
Pelo menos foi assim que me senti ontem quando abri com iscas de frango CROCANTES, bolinho de carne desfiada recheado com gorgonzola, e a geleia de pimenta da casa. A crocancia do frango, extraordinária. Mas realmente fui fisgado pelo bolinho, literalmente “de” carne (sem massa). Uma obra-prima da gastronomia indaiatubana. Mas, a rainha da entrada foi mesmo a geleia de pimenta. Se você acha que essa é uma receita óbvia demais para inovar, sugiro que prove a geleia do Seu Rica. Essa sem dúvidas, pode encabeçar a lista das “delícias de indaiá”. Confesso que quase pedi um potinho para comer com casa a colheradas.
Já estava satisfeito, quando o próprio “Seu Rica”, me sugeriu um T-bone com fritas rústicas, como “principal”. Embora ele estivesse o tempo todo preocupado com o ponto da carne, pois segundo ele próprio, não teria chegado ao que esperava, o “acidente” deu certo! Chegou exatamente no meu ponto favorito. Pena que não posso dizer o mesmo da porção de fritas rústicas. Além de não harmonizar, faltou algo no prato e, em nada contribuiu com a sofisticação do corte. Fechei com o Mousse 3 chocolates por recomendação ainda do Seu Rica. O que achei?
Eles realmente sabem o que fazem. Se elegi o Seu Rica, a melhor casa até agora no Giro Gourmet, então, aquela foi a melhor sobremesa que provamos por aqui.
Depois deste “Giro”, acho que posso dizer que Indaiatuba tem sim, algo realmente novo. Diferente. Com “alegria e ousadia”.

Bon Appetit

Kennedy Gonçalves

Deixe uma resposta