Vidas à Deriva estreia no Topázio

Cinema

Vidas à Deriva foi baseado em uma história real. Uma trama que realmente aconteceu com alguém. Em 1983, Tami Oldham vivia seus 24 anos da melhor forma possível. Após sair do conforto de sua casa em San Diego, a menina decidiu se aventurar pelo mundo. Trocando trabalho por qualquer coisa que a mantivesse viajando, ela conheceu lugares exóticos e belos ao redor do planeta. Quando chegou ao Taiti, não imaginava que a maior mudança de sua vida iria acontecer. Enquanto cuidava de um barco, o velejador Richard Sharp ancorou no píer. No maior estilo “amor à primeira vista”, bastou uma troca de olhares para os dois se apaixonarem. Pouco tempo depois, ele a convidou para velejar o mundo no Mayaluga. Juntos, o casal viveu uma lua de mel antecipada, conhecendo paisagens paradisíacas e sem se preocupar com nada mais do que o próprio amor que sentiam um pelo outro.
Quando Richard recebe uma proposta tentadora de levar o barco de um casal de amigos para Califórnia, Tami se vê num dilema. Ela não pretendia voltar para casa tão cedo, mas deixar Richard para trás também não lhe pareceu uma boa opção. É então que Tami e Richard embarcam na maior aventura de suas vidas. Juntos, decidem cruzar oceanos rumo a San Diego a bordo do Hazaña. O que eles não contavam, porém, era que seu trajeto fosse cruzar com o Furacão Raymond. Com ondas imensas e ventos extremamente fortes, o barco acabou virando inúmeras vezes até ficar completamente destruído. Quando Tami acorda no deck 27 horas depois, encontra seus sonhos em pedaços e logo começa a procura inesgotável por Richard.
Durante 41 dias em pleno mar aberto, ela usou a voz do marido para conseguir sobreviver. Sempre ao seu lado, Richard a guiou até o Havaí, onde enfim conseguiu ser resgatada.

Deixe uma resposta