Cetesb paralisa operação irregular do SAAE Indaiatuba de bombeamento de água no Piraí

Cidades

Na quinta-feira (26) a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo – Cetesb de Jundiaí paralisou atividades de bombeamento de água do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – Saae de Indaiatuba no Ribeirão Piraí. Segundo a denúncia de três vereadores da cidade vizinha de Salto, Edemilson Pereira dos Santos, Cícero Granjeiro Landim e Márcio Conrado, a autarquia de Indaiatuba não possui licenciamento e nem autorização para o bombeamento de água de uma lagoa-cava em uma área próxima a capitação, com o intuito de aumentar o volume de água do manancial que é responsável por abastecer a cidade de Salto e Indaiatuba.
Os vereadores visitaram o local que estava com uma coloração da água esbranquiçada e solicitaram esclarecimentos ao Saae de Salto, porém sem obter resposta, acionaram a Cetesb. Posteriormente a autarquia de Salto informou que a atividade era da autarquia de Indaiatuba.
“A nossa preocupação é com a qualidade da água e a saúde da população de Salto e Indaiatuba, tendo em vista que a água está represada na lagoa há muitos anos e é jogada no canal do ribeirão que serve os dois municípios”, declararam os vereadores.
O relatório dos técnicos da Cetesb que estiveram no local, ficará pronto dentro de alguns dias, segundo apurou a nossa reportagem.
O superintendente do Saae de Indaiatuba, Sandro de Almeida Lopes Coral, a Secretaria de Relações Institucionais e a assessoria de imprensa da Prefeitura de Indaiatuba foram procuradas pela reportagem do Jornal Votura Indaiatuba News, mas não retornaram os contados.
Sobre a questão de abastecimento de água, foi formado o Consórcio Intermunicipal do Ribeirão Pirai (CONIRP) que representa quatro municípios Itu, Salto, Cabreúva e Indaiatuba e que é presidido pelo prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar (MDB).
Quando assumiu o cargo no início deste ano, Gaspar disse que vem viabilizando os estudos que garantiram a licença ambiental, além de estar próximo da conclusão os programas exigidos pela Cetesb para obter a Licença Ambiental de Instalação, que permite o início das obras, com meta para este ano da barragem do Ribeirão Piraí. “Está é uma obra de grande importância para a região, pois irá ampliar a captação de água dos municípios integrantes do consórcio” explicou Gaspar.
A barragem do Ribeirão Piraí será construída na divisa dos municípios de Itu e Salto. Terá 386 metros de comprimento, 15 metros de altura, espelho d´água de 1,3 km² e capacidade para armazenar 9 bilhões de litros de água. A área total a ser desapropriada é de mais de 2,97 km². A obra garantirá a ampliação do volume de captação dos municípios de Indaiatuba, Salto e Itu.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta