Usuários denunciam ônibus superlotado, enquanto prefeitura diz que ampliou o serviço

Cidades

Com a retomada do comércio em junho, apenas mil passageiros foram acrescentados diariamente ao sistema de transporte coletivo urbano

A administração municipal divulgou no último dia 29, que teria realizado novos ajustes no transporte coletivo urbano que é operado pela empresa Sancetur / Sou Indaiatuba, ampliando em 61% o serviço desde quando havia terminado a quarentena total no final de maio.

Segundo o secretário de administração, Orlando Schneider Vianna, foi buscado equalizar a oferta de viagens em relação à quantidade de passageiros transportados.

Porém, neste sábado (4) por volta das 12h foi registrado em vídeo enviado para a redação do Jornal Votura Indaiatuba News, denúncia de ônibus superlotado partindo do terminal central da Praça Dom Pedro II, sem nenhum controle da capacidade máxima de passageiros a ser transportado, para evitar o possível contágio do coronavírus.

“Os ônibus estão com muitas pessoas, não há fiscalização da prefeitura e tenho medo de pegar o vírus. Dependo do transporte público”, relatou Maria Dolores.

Outra usuária do transporte público também reclamou da falta constante de ônibus e os horários não são cumpridos pela empresa. “A prefeitura não toma providências, essa empresa faz o que quer. Ficamos esperando no ponto mais de uma hora e meia e quando passa o ônibus está lotado. Um absurdo essa falta de respeito com a população”, comentou Denise Silva.

Com a flexibilização do comércio em junho, apenas mil passageiros foram acrescentados diariamente ao sistema de transporte coletivo urbano em Indaiatuba, segundo dados da administração municipal.

De acordo com o Departamento de Transportes, em fevereiro deste ano, com frota operacional de 65 ônibus, foram transportados 634.218 passageiros, média de 30.200 por dia útil. Já em maio, segundo mês efetivo de pandemia, com operacional de 31 ônibus, foram transportados 116.768 passageiros, média de 5.307 por dia útil, ou seja, 517.450 passageiros deixaram de utilizar o serviço, o que representa 81% do total.

Segundo a administração municipal, com a retomada consciente do comércio em junho foram transportadas em média, 6.300 pessoas diariamente na cidade, ou seja, apenas 20% das mais de 30 mil pessoas que utilizavam o transporte coletivo urbano.

Câmara aprovou em abril o pagamento pela prefeitura de até R$ 530 mil por mês para socorrer a empresa Sancetur/SOU Indaiatuba a título de subsídio extra, para cobrir os custos devido a queda de arrecadação dos passageiros transportados.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta