Comércios serão liberados para voltar a funcionar

Cidades

Inclui as atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, shopping center e comércios; ficou de fora salões de beleza, academias, cinemas, bares e restaurantes

O Governo do Estado anunciou nesta quarta-feira (27) a retomada que denominou de consciente no Estado de São Paulo para as atividades comerciais nas regiões e nos municípios, divididas em 5 fases.

As cidades terão que atender algumas exigências para liberação gradual da quarentena a partir de 1 de junho, capacidade de leitos em UTI, desaceleração dos novos casos de Covid-19 e número de óbitos.

A região de Campinas, a qual Indaiatuba está incluída, foi classificada como fase 2 (laranja) neste primeiro momento do Plano São Paulo, liberando com controle e restrições as atividades imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, shopping center e comércios em geral, e mantendo fechados salões de beleza, academias, cinemas, bares e restaurantes, entre outros setores.  

Municípios que estiverem nas fases 2, 3 e 4 poderão flexibilizar determinados setores anunciados pelo governo do Estado. A flexibilização deverá ser feita por decreto pelos prefeitos das cidades observando também os planos regionais, atendendo dois pré-requisitos para a flexibilização: Adesão aos protocolos de testagem e os Prefeitos deverão apresentar fundamentação científica para liberação que cite fatores locais relacionados ao município.

No mês de maio Indaiatuba tem registrado as piores taxas de isolamento social desde o início da quarentena no município em 20 de março. Na semana passada a média registrada durante os dias úteis foi de 48%. O último final de semana também registrou a pior marca de isolamento dos últimos 10 sábados e domingos.

Os casos de Coronavírus têm crescido em Indaiatuba neste mês de maio, ultrapassando os 215 casos atingidos na última segunda-feira (25). No início de maio a cidade registrava apenas 58 casos confirmados.
O uso dos leitos de internação clínica e UTI também foi crescente desde o início do mês. Passando dos 25 leitos ocupados para mais de 50 atualmente. A taxa de ocupação de leitos na UTI do Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc) é de 73% e a taxa de ocupação de leitos na enfermaria do Haoc é de 88%, segundo dados divulgados na segunda-feira (25).

Foto: Indaiatuba News/Grupo RVC

2 comments

Deixe uma resposta