Toyota adia retomada da produção em Indaiatuba

Auto Teste

Devido ao avanço do novo coronavírus no Brasil, a Toyota confirmou na segunda-feira (13) que suas quatro fábricas no país seguirão fechadas até o final de junho, mês que elas devem voltar às atividades. A empresa anunciou ainda que está ajustando os trabalhos de acordo com a demanda e irá adotar novas medidas visando a segurança de seus colaboradores.
A primeira delas é a paralisação total das unidades fabris no estadão de São Paulo: em São Bernardo do Campo, Porto Feliz e Indaiatuba, com previsão de retorno no dia 22 de junho, e em Sorocaba com volta para o dia 24 de junho de 2020.
A Toyota do Brasil também fez um acordo com os sindicatos de cada unidade para a preservação de empregos. A partir de 22 de abril, alguns dos trabalhadores ligados à produção terão o contrato de trabalho suspenso temporariamente. “O acordo aprovado impacta colaboradores horistas e administrativos de todas as áreas e níveis e preserva os salários líquidos entre 75% e 100% do seu valor, conforme a faixa de remuneração de cada colaborador”, disse a Toyota em comunicado.
De acordo com a fabricante, os funcionários de áreas administrativas continuam atuando em regime regular ou em home office. A Toyota ressaltou que irá acompanhar os próximos acontecimentos com relação ao novo vírus. Se perceber que há chances de retomar os trabalhos nas unidades paralisadas, a empresa poderá voltar com a produção, seguindo todas as orientações das autoridades de saúde.
“Assim como sempre foi compromisso da empresa, todos os esforços possíveis para garantir os empregos de seus colaboradores e contribuir para o desenvolvimento da sociedade serão feitos”, ressaltou.
Atualmente, outras montadoras seguem com as atividades paralisadas devido à pandemia de Covid-19. Na semana passada, a General Motors confirmou que suas fábricas ficarão fechadas por mais dois meses.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta