“A pessoa muda é deficiente, a pessoa que perdeu o dedo é deficiente para o transporte público”, enfatizou Gaspar

Cidades

Prefeito disse que o número alto de usuários gratuitos do sistema, como idosos e deficientes, está impactando no valor da tarifa

Tarifa salta para R$ 4,10 e Prefeitura pode pagar mais R$ 0,60 por usuário para empresa

Após a Prefeitura garantir a tarifa de R$ 4,10 para a Sancetur / Sou Indaiatuba, que venceu os dois contratos emergenciais, e opera o transporte coletivo urbano no município desde o início de 2018, o usuário a partir do próximo dia 10 de fevereiro arcará sozinho com a tarifa de R$ 4,10.
Para cada R$ 3,50 pagos pelo usuário era acrescido um subsídio de R$ 0,60 oferecido pelo prefeito Nilson Alcides Gaspar (MDB) para a empresa, totalizando os R$ 4,10. Porém, já foi anunciado pela administração municipal que o subsídio continuará sendo pago para a empresa, sendo assim a tarifa composta poderá saltar para até R$ 4,70.
Segundo dados da prefeitura, atualmente o sistema de transporte coletivo atende em média 717.354 passageiros por mês, sendo 477.142 pagantes e 209.192 gratuitos, estimativa é de que 6,45% da população é usuária do sistema.
A concorrência que estava marcada para acontecer na quarta-feira (23) foi suspensa pela Justiça. O valor previsto do contrato por 15 anos é de R$ 35,45 milhões, e renovável por mais 15 anos.
“Revogamos a licitação e vamos dar continuidade infelizmente a mais um emergencial e depois na sequencia no prazo máximo em 30 dias vamos abrir novamente o certame da licitação definitivamente”, disse Gaspar em coletiva com a imprensa na quarta-feira (23).

Usuários gratuitos impactam no valor da tarifa

Em relação ao número alto de usuários gratuitos do sistema, como idosos e deficientes, está impactando no valor da tarifa segundo o prefeito. “Eu estou com problema no deficiente, porque hoje deficiente está generalizado. Vamos ter que rever isso para frente, a questão do deficiente, com mais critério”, explicou. “A pessoa muda é deficiente, a pessoa que perdeu o dedo é deficiente para o transporte público”, acrescentou Gaspar.

Prefeito disse que não teve ameaça, só zum zum zum

Também lembrou da decisão de declarar a caducidade do contrato com a empresa anterior. “Foi uma situação difícil. Foi uma decisão difícil de ser tomada. Risco. Corri risco pessoal. Você pensa que saiu de graça isso para mim. Você viu o que aconteceu em Santo André. Não tive ameaça direta. Mas, zum zum zum”, comentou Gaspar na coletiva.

Novo valor da tarifa

O prefeito havia declarado no sábado (19) em seu programa de rádio que o valor está defasado. “A passagem, já quero ir alertando a população, que não tem como manter esse preço de passagem mais. Esse preço está desde 2015 sem reajuste, não consegue na qualidade que tem o transporte aqui em Indaiatuba, de manter este preço de R$ 3,50. Provavelmente vai subir para R$ 4 ou R$ 4,10 para o contribuinte, e a prefeitura vai ter que dar um pouco de ajuda, subsídio, se não ia subir mais”, comentou.
“Então, só estou comunicando, tem ônibus com wi-fi, rampa para cadeirante, leitor facial, ônibus zero, ar-condicionado, e o preço fora da realidade do País. Então a empresa não está aguentando segurar a bronca. Infelizmente agora na próxima licitação, vamos ter que aumentar o preço da passagem por que não consegue segurar, inclusive vamos ter que fazer um esforço financeiro, um subsídio em cima, para conseguir equilibrar e conseguir deixar um trasnporte de qualidade. Só a inflação dá mais de R$ 4,40 e R$ 4,50. O pessoal quer o bom e o melhor, mas não quer pagar por isso”, disse

Novos benefícios ajudam empresa

O prefeito não abordou em nenhuma das suas falas os benefícios que a empresa de transporte obteve após novas leis municipais serem aprovadas, como a ausência de cobradores nos ônibus e a isenção de cobrança de imposto municipal, que consideravelmente contribuiu na redução dos custos operacionais da empresa concessionária.

Funcionários com aviso prévio

A Sancetur expediu aviso prévio dispensando seus funcionários na sexta-feira (18). Foram comunicados que em 30 dias, contados do dia seguinte a comunicação não mais serão utilizados os serviços em virtude do encerramento do contrato emergencial junto a prefeitura de Indaiatuba que vence no dia 9 de fevereiro. Informa ainda o aviso, para os funcionários comparecerem para acerto no dia 27 de fevereiro.

Foto: Indaiatuba News

One thought on ““A pessoa muda é deficiente, a pessoa que perdeu o dedo é deficiente para o transporte público”, enfatizou Gaspar

  • Isso já virou putaria…
    Pois o Gaspar disse em melhorar,agora do tô vendo melhorar para. Prefeitura….
    Contas altas que o poboy paga, IPTUS, pedágios altíssimo…
    Agora área da saúde,ruas tudo uma merda….
    Agora como se não bastasse a tarifa do ônibus aumenta e fora a não são ônibus novos só as pinturas,burro quem não enxerga…
    Aí em época ver eleições vem com a cara lavada perdi foto…
    Tem caráter e verificar como os ônibus passa atrasado,isso qd n aparece….
    Falta de vergonha na cara…
    Acorda povo….

Deixe uma resposta