Concessionária cria projeto que leva conscientização de trânsito via lives

Cidades

A AB Colinas criou o projeto “Conscientizar”, que de forma remota e em formato de lives, busca levar informação para todos aqueles que utilizam as rodovias administradas pela concessionária (pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e caminhoneiros). A ideia surgiu como alternativa para a continuidade das campanhas de trânsito, que foram suspensas desde o início da pandemia de Covid-19.

Com o tema “Porque os acidentes acontecem? É possível evitá-los? ”, o projeto reúne uma equipe da AB Colinas que apresenta informações importantes sobre como executar uma direção segura, identificar situações que podem causar risco aos usuários e levar ao público graves acidentes de trânsito que poderiam ter sido evitados.

As primeiras apresentações aconteceram durante a Semana Nacional do Trânsito (SNT), entre 18 e 25 de setembro, e tiveram como público os colaboradores das empresas Siemens (unidades Cabreúva e Jundiaí), BRF (Jundiaí) e Croda (Campinas), os alunos da Escola Técnica Estadual (ETEC) de Porto Feliz e os usuários do Clube da Estrada Repom, no km 103 da Rodovia Presidente Castello Branco (SP-280).

No momento, as apresentações são exclusivas para as empresas e instituições de ensino das cidades que estão no trecho de concessão da AB Colinas. Os interessados em receber as lives devem enviar e-mail para conscientizar@colinasnet.com.br. Durante o ano passado, as equipes da concessionária orientaram quase 19 mil usuários em 183 campanhas realizadas no período.

“Ao longo dos anos, a AB Colinas vem realizando diversas ações de conscientização no trânsito. Nesse período de pandemia, nós entendemos a necessidade do distanciamento social para garantir a segurança e a saúde de todos os envolvidos, porém, atitudes de imprudência, imperícia e negligência no trânsito continuam acontecendo e causando acidentes”, disse Helizena Celestino, responsável pelo projeto e ouvidora da AB Colinas.

“Por isso é preciso seguir com o trabalho de conscientização. Criar ações em formato de “lives” permitiu a continuidade desse trabalho de forma totalmente segura e possibilitou orientar mais pessoas em menos tempo”, completou.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta